Editora Triregnum

EDITORA TRIREGNUM

 
EM BREVE, NOVIDADES PARA 2022!

 

Aguarde...

divisor.gif
PEQUENO MANUAL DE ORAÇÕES

 

Fruto de parceria com as Edições do Mosteiro da Santa Cruz, em breve teremos este novo lançamento.

Pequeno Manual de Orações
divisor.gif
A Sabedoria dos Antigos Monges
A SABEDORIA DOS ANTIGOS MONGES

 

O gênero de vida dos monges eremitas causa espanto em nosso mundo de conforto e relaxamento espiritual, pois nos traz um conceito de santidade extremamente radical. A força de um monge como São Simão Estilita, por exemplo, é de um milagre tão estupendo que até mesmo a medida de imitação prática do que ele realizou fica difícil de mensurar. Afinal de contas, foram décadas de vivência sobre uma colunata, rezando incessantemente e praticando a caridade - sem dela jamais descer, fizesse chuva ou sol, frio ou calor.

 

Muitas vezes engraçados em sua santa inocência, outras muito comoventes pela caridade evangélica, algumas outras incompreensíveis (entendidas apenas após profunda meditação), os ditos e escritos deixados por estes padres, que viviam isolados no deserto, foram recolhidos com esmero pelos seus discípulos, estes que viajavam milhares de quilômetros a fim de comprovar a fama destes famosos eremitas e seguir seus passos.

 

Esta obra traz a clássica e preciosa coleção destas curtas histórias, também chamadas em grego de "apoftegmas", que servem por mais de um milênio como inspiração para comunidades religiosas pelo mundo, inclusive em mosteiros do Brasil.

divisor.gif
A EVANGELIZAÇÃO APOSTÓLICA DO GLOBO

 

Escrito pelo afamado sacerdote francês Monsenhor Jean-Joseph Gaume, o presente livro A Evangelização Apostólica do Globo é um marco na literatura católica do século XIX, quando relembra à Cristandade os fatos milagrosos e históricos que envolveram a difusão do Evangelho de Nosso Senhor pelo mundo. Em outras palavras, o autor apresenta as provas, praticamente irrefutáveis, de que o mundo já foi evangelizado por completo, inclusive demonstrando que nosso Brasil já foi evangelizado antes mesmo do descobrimento.

 

Neste livro impactante pela clareza e estilo, o autor traça uma cronologia completa, narrando os principais fatos que giram em torno da Evangelização do globo terrestre. Ao longo de dezenas de páginas, vão sendo colocadas as provas de que milagrosamente o mundo já recebeu o Evangelho de Nosso Senhor e esta promessa já foi definitivamente cumprida.

A Evangelização do Globo
divisor.gif
Novena de Natal
NOVENA DE NATAL

 

A presente Novena de Natal, de autoria de Santo Afonso Maria de Ligório, é tradicionalíssima no seio das famílias católicas. Publicada por diversas editoras no passado, ela agora é recuperada em uma edição esmerada da Editora Triregnum, devendo ser rezada como uma preciosa preparação para a época da vinda de Cristo Salvador, que é o Santo Natal.

 

Cada dia é constituído de uma meditação seguida de oração, em conformidade com a tradução do italiano. Possa este pequenino livro ser um evento especial em cada natal, em cada lar, fazendo-nos enxergar a grandiosidade deste evento que é a Encarnação de Deus no seio virginal de Maria Santíssima.

divisor.gif
CALENDÁRIO BENEDITINO 2022

 

O Calendário Monástico 2022 é um poderoso instrumento de santificação dos lares, já que dispõe, para cada dia do ano, informações seguras a respeito das comemorações do Santoral Romano (seguindo o Missal de S.S. João XXIII na versão típica de 1962) e também do Santoral Beneditino, enriquecendo os lares com as comemorações próprias da Ordem de São Bento.

 

Confeccionado em tamanho A3 (29 cm x 42 cm) e acabamento em wire-o, com equilíbrio de cores e a sobriedade artística própria do espírito monástico, tem em sua configuração, além da comemoração particular de cada dia, indicações bastante claras a respeito das Quatro Têmporas, dos jejuns nas sextas-feiras, dos dias de preceito no Brasil e a devida sinalização para aqueles que fazem a Devoção dos Cinco Primeiros Sábados e as Nove Primeiras Sextas-Feiras.

 

No intuito de promover o conhecimento da história da Santa Igreja, nesta primeira edição de 2022 também inserimos uma curta história sobre o combate que os 12 últimos pontífices (até S.S. Pio XII) empreenderam em favor da nossa Fé, uma para cada mês do ano, além de citações pertinentes nos espaços adequados.

Calendário Monástico 2022
divisor.gif
REGRA DO GLORIOSO PATRIARCA SÃO BENTO

 

Regula Benedicti, ou Regra de São Bento é um dos principais guias espirituais do ocidente católico e a razão é simples de se creditar tamanho valor a esta obra e ao poderoso Patriarca que o compôs: a Europa como conhecemos foi praticamente moldada e convertida de seu paganismo romano e bárbaro pelos pequenos monastérios que brotavam a cada medida de quilômetro por todo o território do velho continente.

 

Nunca é exagerado acentuar a importância desta regra não apenas para todas as fundações religiosas que já existiam ou que se seguiram à sua propagação, mas também para toda o conjunto de fiéis que desejou conhecer as letras desta lei, inspirada por Deus, e que é adotada em menor ou maior medida em todos os mosteiros da Cristandade. Os fiéis sorverão deste texto, traduzido pelos monges de Singeverga diretamente do latim para o português castiço, os ditames da caridade e da obediência inspirados na doutrina dos Padres do Deserto e nos anacoretas e cenobitas com os quais São Bento conviveu e aprendeu tudo aquilo que transpôs nesta regra.

 

Além disso, nesta tradução também temos um dos melhores Manual dos Oblatos já traduzidos para a língua portuguesa, que contém verdadeiramente o espírito de oblatura, desejado pelos corações que queiram doar-se na propagação e auxílio da obra de São Bento.

divisor.gif
PEQUENO CATECISMO DA VIDA DE ORAÇÃO

 

A oração é a forma pela qual se opera nossa comunicação com Deus e, devido às limitações de corpo e alma, possui diferentes níveis e amplitudes de eficácia. E é justamente sobre este assunto que o presente livro, de autoria do Rev. Pe. Gabriel de Santa Maria Madalena trata.

 

Sua tradução foi realizada a partir da revista Sel de La Terre, de autoria dos Dominicanos de Avrillè. Esta pequena edição, traduzida por S. Ex.ª Dom Tomás de Aquino, OSB, foi levada a prelo em razão da necessidade atual de que os fiéis se empenhem na ascensão espiritual, apenas possível através de uma vida dedicada a oração nas pequenas coisas e através do estudo dos métodos de meditação. A obra se propõe a guiar espiritualmente seus leitores no aperfeiçoamento de sua entrega a Deus, tomando como exemplo o método desenvolvido pela ordem Carmelita e pelos seus prestigiosos santos, como Santa Teresa do Menino Jesus.

Capa cortada de Pequeno Catecismo da Vida de Oração - Modelo 11x18 + orelhas de 5cm.png
divisor.gif
Capa de Novena de Nossa Senhora de Pompéia - Editora Triregnum - Modelo 11x18 + orelhas de 5cm.jpg
NOVENA EM HONRA DA SS. VIRGEM DO ROSÁRIO DE POMPÉIA

 

Em uma bela edição em brochura, com texto confiável e fixado para os leitores de hoje, a Novena em Honra da SS. Virgem do Rosário de Pompéia é lançada pela Editora Triregnum no propósito de propagar a devoção ao Rosário e à utilização deste meio tão afável de alcançar grandiosas graças de Maria Santíssima.

 

Esta novena é desde o séc. XIX afamada devido às grandes conquistas realizadas pelos católicos por meio dela, desde curas de malefícios físicos até conversões espirituais de almas tíbias. A própria região de onde brotou sua inspiração se tornou célebre no mundo em razão desta novena. No seu texto as súplicas à intercessão da Virgem do Rosário são eloquentes, palavras que foram frutificadas na alma do outrora satanista Bartolo Longo, advogado italiano que se converteu graças às admoestações de um douto sacerdote dominicano. Em visita ao arruinado Vale de Pompéia o autor se deparou com uma cena triste de ignorância religiosa e ausência de fé, o que o fez empenhar-se na propagação do Rosário e na ereção de uma igreja que acabou se tornando Capela Pontifical por mandato de S.S. Leão XIII, corroborando a fama de santidade de Bartolo Longo e da novena por ele composta sob inspiração mariana.

 

Grandes graças são prometidas aos fiéis que recitem o Santo Rosário e esta novena tem a capacidade de reavivar nos seus leitores a prática desta oração mariana.

divisor.gif
MANUAL DO DEVOTO DE SANTA TERESINHA

 

Escrito pelo afamado Mons. Ascânio Brandão, autor de dezenas de obras reconhecidas há décadas pela sua excelência, o presente devocionário, dedicado à Santa Teresa do Menino Jesus e da Sagrada Face, pode ser considerado como o manual definitivo no Brasil para os devotos da religiosa carmelita francesa de Lisieux, considerada por São Pio X como "uma das maiores santas dos tempos modernos".

 

A presente 5ª edição, aumentada e revista pelo autor, inicialmente se dedica a narrar a vida de Santa Teresinha, trazendo a história da pequena Teresa desde seu nascimento até sua morte, aí incluindo-se a trajetória de sua família. Logo após, são enunciadas as orações e a famosa novena em honra à santa, bem como as meditações diárias para cada dia. O livro também traz as orações fundamentais para os fiéis católicos, dentre as quais orações preparatórias para a Santa Missa, meditações para a Via Sacra e para a recitação do Santo Rosário, que devem acompanhar sua devoção. Esta preciosa compilação de orações ao final da obra verdadeiramente coroa o conteúdo, já muito singular, sobre a vida da santa, servindo como manual de orações mais amplo para o piedoso fiel e publico leitor em geral.

Capa de Manual do Devoto de Santa Teresinha - Editora Triregnum.png
divisor.gif
Capa_de_São_Domingos_Sávio_-_Modelo_11x18_+_orelhas_de_5cm.jpg
SÃO DOMINGOS SÁVIO
 

São Domingos Sávio, modelo perfeito de estudante, tem sua vida narrada com pureza e simplicidade nesta pequena obra, fruto das Escolas Salesianas.

 

Nela observamos como o adolescente Domingos, cuja fama de santidade apenas crescia diante de seus conhecidos, é convidado por um sacerdote de sua paróquia a ingressar na escola do famoso bispo italiano D. Bosco, que não tarde em lhe demonstrar simpatia diante da vida exemplar, ideal fixo de santidade que emana do pequeno filho do vilarejo de Riva, pertencente a Castelnuovo d'Asti.

 

Conhecendo a vida de São Domingos Sávio também conhecemos o reflexo da vida de Dom Bosco, bem como dos alunos de sua escola de santidade, pois que a sã virtude do Bispo alimentava com seu valoroso exemplo àqueles seus alunos que um dia alcançariam o céu, conforme sonho que o mesmo Dom Bosco teve. Livrinho especialmente indicado para as crianças, que poderão experimentar a suavidade e a determinação do exemplo de São Domingos.

divisor.gif
SÃO TARCÍSIO
 

A vida de São Tarcísio talvez nunca antes tenha adquirido mais viva cor do que na bela narrativa da Baronesa Ana Von Krane, membro da nobreza prussiana convertida do luteranismo ao catolicismo para fazer brilhar a vida dos Santos que povoam o céu.

 

A história do pequeno Tarcísio é contada em uma louçã simplicidade desde sua tenra infância, nas ruas da Roma pagã, até seu comovente encontro com a nascente comunidade cristã por um acaso divino. Seu martírio também é narrado com uma tintura que raia ao sobrenatural, despertando nos leitores uma viva impressão e levando-os à despertar sua piedade e admiração pelos santos mártires, sementes do Cristianismo que converterá o mundo ao amor de Deus.

 

Obra especialmente indicada a crianças e adolescentes, mas também a todo o público em geral sem distinção de idade.

São Tarcísio - Baronesa Ana von Krane.jpg
divisor.gif
Breviário da Confiança - Mons. Ascânio Brandão.png
BREVIÁRIO DA CONFIANÇA
 

Uma obra que se insere no rol dos melhores devocionários escritos por sacerdotes brasileiros, o Breviário da Confiança é uma obra que cobre todos os dias do ano com rosas de suave odor: incentiva nas almas leitoras que aprofundem sua confiança no auxílio de Deus e na generosa doação das graças necessárias para sua salvação. Faz seus leitores se exercitarem em boas mortificações e na resignação que é a marca da vida católica em um mundo cercado de inimigos físicos e espirituais.

 

Pela diária meditação de ricas passagens do Evangelho de Nosso Senhor, história de santos e diversos outros escritos riquíssimos de penas alheias e de sua própria lavra, Mons. Ascânio Brandão , provecto e inconteste diretor espiritual de toda uma geração, traz uma reflexão para cada dia do ano, acompanhando-nos neste vale de lágrimas que é o mundo secular e trazendo-nos um alento para as contrariedades da vida social e familiar, que muitas vezes são caminhos e escola para o aperfeiçoamento do espírito.

 

A presente edição é fruto dos esforços da Editora Triregnum de novamente disponibilizar boas obras católicas tradicionais. E especialmente este Breviário, relançado em sua total integralidade (com exceção do dia 10-08, trocado por texto compatível, atendendo a solicitação de religiosos curadores da Editora), reflete fielmente a letra da terceira edição, uma das últimas em vida do autor. Tenha em suas mãos uma edição integral do Breviário da Confiança, adquirindo a presente obra.

divisor.gif
POR UM CRISTIANISMO AUTÊNTICO
 

D. Antônio de Castro Mayer (20 de junho de 1904 — 25 de Abril de 1991), considerado "Leão de Campos" devido à sua enérgica atuação na defesa da Doutrina Católica, foi Bispo da Diocese de Campos dos Goytacases, sediada no Rio de Janeiro.

 

Fora dotado em sua formação, na Pontifícia Universidade Gregoriana, de refinados e agudos conhecimentos teológicos e filosóficos tomistas, que lhe conferiram, já em seu retorno ao Brasil, reconhecimento e autoridade quando de sua passagem pelo Estado de São Paulo. Douturado em Teologia, auxiliou com louvor aos seminaristas da Arquidiocese de São Paulo, em pouco tempo sendo alçado ao bispado em reconhecimento pelos seus intensos trabalhos.

 

No Concílio Vaticano II, junto a D. Proença Sigaud, D. Marcel Lefebvre, Cardeal Siri, Cardeal Ottaviani e ao Cardeal Bacci, torna-se figura de próa na organização Coetus Internationalis Patrum, aliança de Bispos Conciliares que se contrapunha à Aliança Liberal do Reno  e demais grupos modernistas. A finalidade do Coetus, dentro do Concílio, era a de organizar os bispos católicos com o propósito de manterem na estrutura doutrinal a Tradição Católica em face da difusão da heresia do Modernismo, destacando-se os citados bispos pela liderança desse coeso e diminuto grupo que, em maior ou menor medida, conseguiu frenar a ação nefasta das alianças liberais dentro deste evento de espectro mundial que foi o Vaticano II.

 

 

Fruto de sua combatividade é o conjunto de cartas pastorais e do afamado Catecismo Anti-Modernista, reunidos na presente obra em edição primorosa e meticulosamente ordenada. À exceção das últimas cartas publicadas em vida, posteriores ao lançamentos dos originais da obra, todos os demais escritos (muitos dos quais foram traduzidos para outras línguas, incluindo o francês) emanados do Bispado de Campos, pela pena de D. Castro Mayer, estão coligidos em Por um Cristianismo Autêntico.

 

Este trabalho de re-edição se objetivou a novamente colocar em circulação um clássico doutrinal que há decadas desapareceu das prateleiras e não pode ser encontrado com facilidade em qualquer formato de leitura. Por isso, os originais receberam acurado tratamento editorial, seguindo o padrão de qualidade da Editora Triregnum, sendo agora disponibilizados, em série limitada, no formato de brochura.

 

Trata-se, como em inúmeras oportunidades destacou o prelado D. Tomás de Aquino nos seus catecismos dominicais, de uma obra fundamental para a formação dos sacerdotes, seminaristas, pais de família e leigos em geral, uma vez que a simplicidade da prosa (as cartas e obras eram sempre dirigidas aos seus fiéis diocesanos) e a fidelidade doutrinal a toda prova constituem nesta obra as características principais: são missivas destinadas a ensinar e admoestar os fiéis contra os perigos advindos do Liberalismo e do Modernismo, que na contemporaneidade se manifestam pelas formas mais variadas, principalmente mediante emprego dos meios de comunicação como irradiadores do mal.

divisor.gif
Capa de Militia Mariae - Editora Triregnum - Modelo 14 X 21 + orelhas de 6cm_editado.jpg
MILITIA MARIAE
 

Em uma edição ricamente ornada e fiel à seu original, a obra Militia Mariae é uma co-edição realizada com o destacamento do agrupamento Militia Mariae adido ao Mosteiro da Santa Cruz, em Nova Friburgo - RJ. Sua circulação é totalmente limitada aos membros do grupo.

divisor.gif
OFÍCIO PARVO OU PEQUENO OFÍCIO DE NOSSA SENHORA
 

Título precioso, esgotado há décadas nas prateleiras das livrarias católicas, O Pequeno Ofício de Nossa Senhora, ou o Ofício Parvo de Nossa Senhora agora possui nova edição fac-similar pela Editora Triregnum.

 

Este ofício ficou famoso na história da Igreja por dois motivos: primeiro devido ao privilégio Sabatino, dado a Nossa Senhora do Carmo a quem rezá-lo todos os dias e portar o seu Escapulário Marrom e, segundo, devido ao fato de ter sido utilizado até por ordens religiosas como ofício comum, o que demonstra sua efetiva importância na ordem das orações monásticas.

 

Assim como outros valiosos ofícios em honra a Mãe de Deus, o Ofício Parvo se trata de um conjunto de orações cuja recitação diária muito agrada a Maria Santíssima e pode e deve ser estimulado para que seja oração diária dos católicos.

Capa_de_Ofício_Parvo_de_Nossa_Senhora_editado.png
divisor.gif
Capa_do_Caminho_Reto_-_Modelo_autônomo_Editora_Triregnum_-_Modelo_11x18_+_orelhas_de_5cm_editado.jpg
CAMINHO RETO E SEGURO PARA CHEGAR AO CÉU
 

Poucas obras religiosas possuem a fama que o presente Caminho Reto e Seguro Para Chegar ao Céu conquistou. As razões para isso são inúmeras: trata-se de um escrito piedoso, completo no seu conjunto e cujas orações compiladas carregam o verdadeiro espírito do Saltério -- desde o raiar do dia até o fim da noite, aí são dispostas todas as rogações que um católico pode dirigir a Deus.

 

O título de fato traduz o espírito deste opúsculo: a obra de Santo Antônio Maria Claret é um reto caminho dentre as vias obscuras que as almas atravessam, uma via perfeitamente segura e aprovada pela Santa Igreja para conduzir seus fiéis à pureza e elevação de espírito queridos por Deus.

divisor.gif
A DOUTRINA MONÁSTICA DE DOM ROMAIN BANQUET
 

Podendo ser considerado um pequeno Livro de Ouro da história da reforma beneditina proposta pelo Dom Muard e levada adianta por D. Romain Banquet em En Calcat, a obra ascende à categoria de modular para leigos e religiosos interessados em história eclesiástica devido ao belo ascetismo e à verdadeira austeridade cristã propostas pelos referidos monges beneditinos para suas comunidades seguirem mais perfeitamente a Nosso Senhor Jesus Cristo.

 

É um livrinho que não apenas conta a história de como um poderoso ramo beneditino francês ressurgiu após o conturbado período revolucionário (ramo este que tem como uma de suas casas-filhas o Mosteiro da Santa Cruz no Brasil), mas que vai além em sua simplicidade, narrando a estupenda santidade que refulge da história de vida dos dois grandes priores, que foram Dom Muard e Dom Banquet.

 

Livro inspirador, de sensatez e piedade raras.

Capa_de_A_Doutrina_Monástica_de_Dom_Romain_Banquet_editado.png
divisor.gif
Capa_do_livro_de_Muito_Entre_Nós_-_Redimensionada.jpg
MUITO ENTRE NÓS...
 

Temos neste livro todo um manancial de ensinamentos acerca dos detalhes, muitas vezes relegados a um segundo plano, da convivência pré e pós-Matrimônial entre pretendentes e esposos, bem como ao comportamento que devem apresentar os casais para contribuir a fim de que os lares se santifiquem e as graças se multipliquem em novas almas para povoar o céu. Mas não se trata aqui de um catecismo, a exemplo do famoso Catecismo do Matrimônio, do Rev. Pe. Joseph Hoppenot, em que pese as almas tirarem muito bom proveito de obras desta lavra. Trata-se, porém, de uma sequência de capítulos sucintos, permeados de histórias e ensinamentos que são tirados do quotidiano da vida conjugal, postos à luz da Doutrina Católica nos escritos dos Santos Padres (até Pio XII) e tomando por base a sólida Moral Cristã, que deve nortear qualquer vocação matrimonial.

 

Ousamos afirmar que este livro se insere num círculo muito reduzido de obras valiosas acerca do Matrimônio, e a seguir damos os motivos: foi escrito por um sacerdote missionário, que nele infundiu toda a sua experiência junto aos fiéis brasileiros dos meados do século passado (ou seja, do princípio da revolução moral que hoje assola o país); seus capítulos são reduzidos, a fim de tornar a leitura objetiva e condizente com o tempo escasso dos que vivem no mundo secular; impera nesta obra o bom senso de um sacerdote experiente, que julga de forma equilibrada diversos casos e problemáticas inerentes ao tema, sem pieguismo ou relaxamento; é, enfim, uma das poucas obras que trata da intimidade conjugal e de seus limites sem desconversar ou partir de idealismos.

 

Sem sombra de dúvidas, os fiéis terão nesta obra uma referência fundamental para boas mudanças morais, mais do que necessárias frente ao Liberalismo que grassa em nosso país.

divisor.gif
O LIVRO DA FAMÍLIA
 

Uma obra de raro polimento e eterna jovialidade: O Livro da Família é uma obra saida da pena de D. Macedo Costa, bispo do Pará e grande combatente anti-maçônico junto a D. Vital Maria, por seu turno bispo de Olinda. O conteúdo do livro traz preciosos ensinamentos sobre a vida familiar e seu fim que é a salvação dos seus membros, não fazendo o papel que o Catecismo do Matrimônio já realiza com excelência (qual seja, o de instruir acerca dos limites e deveres dos noivos e esposos) mas admoestando as famílias a viverem com ardor o catolicismo em seu quotidiano e a se compreenderem em mútua caridade.

 

Temos, portanto, um piedoso e clássico livro que estava desaparecido das prateleiras há décadas e que agora é novamente trazido à lume pela Editora Triregnum.

Capa_d'O_Livro_da_Família_-_redimensionado_e_em_jpeg.jpg
divisor.gif
CAPA Manual do Devoto de Sao Bento - 2 edicao-1.png
MANUAL DO DEVOTO DE SÃO BENTO
 

Livro histórico, o Manual do Devoto de São Bento é um riquíssimo manancial de ritos, orações e História acerca da devoção beneditina, trazendo em seu conteúdo as informações mais necessárias para que o fiel católico ascenda à oblatura de acordo com a Santa Tradição.

 

Este projeto reedita uma obra do princípio do século passado, aprovado pelos Abades do Mosteiro Beneditino do Rio de Janeiro e do Mosteiro Beneditino de Friburgo, sendo escrito por um oblato que permanece em anonimato. E sua especialidade não provém só do título: a obra, por sí, esgotou-se completamente em sebos nacionais e diversos outros de língua portuguesa, permanecendo o título desconhecido pelo público leitor por décadas e com seu horizonte de publicação encalhado em razão do lamentável fim das grandes editoras católicas.

 

Portanto, reveste-se esta nova publicação de uma absoluta importância na história recente da oblatura beneditina (também, porque não, da oblatura dominicana e jesuítica): damos à lume um pequeno documento histórico condenado a se perder, livro de caráter vital para os leigos que se interessam em tornarem-se servos das casas religiosas que espalharam a civilização católica pela Europa e pelo mundo.

divisor.gif
RETIRO COM SANTA TERESINHA
 

Esgotado há décadas das prateleiras em sua versão original, este precioso Retiro com Santa Teresinha se trata de um conjunto de enxertos e textos compendiados a partir de uma conferência dada pelo Pe. Liagre, exímio literato e reconhecido sacerdote francês, para religiosos deste país. É com satisfação, pois, que a Editora Triregnum novamente o disponibiliza em novo formato, em papel pólen, e com uma capa inédita, que retrata os arredores do Carmelo onde viveu a santa e que a ilustra em seu frontispício.

 

O objetivo era despertar neles, a partir da vida e ascetismo de Santa Teresinha, um renovado fervor religioso em um retiro espiritual comum. A obra, todavia, se tornou imorredoura em virtude de sua simplicidade singular (são menos de 120 páginas) e ao estilo, que essencialmente é piedoso e contemplativo como o era a vida da própria Teresa de Lisieux, há pouco canonizada quando da publicação da obra.

 

O silêncio, o sofrimento, o viver quotidianamente a Paixão de Nosso Senhor são temas deste retiro, fazendo-nos recordar que os grandes santos não necessariamente possuíam arrojadas propostas teológicas, mas viviam a mortificação diária que, como tal, já é suficiente para transformar lírios pequeninos em espelhos de sublimidade, pela misericórdia de Nosso Criador.

Capa de Retiro com Santa Teresinha.jpg
divisor.gif
Capa de A Pequena Via.jpg
A PEQUENA VIA DA INFÂNCIA ESPIRITUAL
 

No segundo dia do ano de 1873 nascia, da nona gestação de um casal de devotos, Marie-Françoise-Thérèse Martin, a quinta sobrevivente e caçula do clã. Menina alegre, ativa, intensa, e que exprimia uma chama incessante de amor por Nosso Senhor, teve para si voltadas as atenções aos quinze anos de idade, quando ingressou no Carmelo, seguindo os passos de suas outras quatro irmãs vivas, e pouco depois de um breve encontro com o Santo Padre o Papa Leão XIII.

 

O ânimo contagiante e a simplicidade marcantes na santa são também características de sua pequena via da infância, cujo princípio é a força que há na fragilidade da criança, que vem não desta mesma, mas do amor e da presença de seus pais, de quem ela espera tudo. Se em pequenos gestos demonstramos nossa fragilidade perante o Senhor, e nosso amor por Ele, praticando pequenos sacrifícios para agradá-lo, Seus braços haverão de servir-nos como um elevador para o Reino dos Céus.

 

A pequena via está ao alcance de qualquer um, e é nesta obra magistralmente explicada a partir dos escritos da santa pelo Rev. Pe. Gabriel Martin, padre missionário nascido na Vendeia em abril do mesmo ano em que ela veio ao mundo. Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face, ou Teresa de Lisieux O. C. D., carmelita descalça, deixou este mundo em 1889. Foi canonizada durante o pontificado de Pio XI, e desde então tem promovido a sua chuva de rosas, tal como prenunciou. Estrela brilhante do Carmelo, rogai por nós!

divisor.gif
PAIXÃO E MORTE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO - LIVRO TERCEIRO
 

Esta obra, de autoria de um monge do Mosteiro da Santa Cruz, se constitui em uma narrativa respeitante à Paixão de Nosso Senhor que dividir-se-á em quatro volumes, trazendo de forma organizada os acontecimentos que cercam a Morte e Resurreição de nosso Salvador. E, para tanto, faz uso de uma breve sucessão de capítulos que remetem aos Quatro Evangelhos homogeneamente, deixando entrever pequenos detalhes que somente uma leitura bem elaborada e comentada dos mesmos Quatro Evangelhos poderia fornecer.

 

Chamamos a atenção para o fato de que a leitura de cada volume não depende, necessariamente, do volume anterior para apresentar plenitude à compreensão da obra.

Capa_-_Paixão_e_Morte_de_Nosso_Senhor_Jesus_Cristo_-_V._III_-_Cortado.jpg
divisor.gif
Terceira_Capa_-_Paixão_e_Morte_de_Nosso_Senhor_Jesus_Cristo_-_V._I_editado.png
PAIXÃO E MORTE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO - LIVRO PRIMEIRO
 

Esta obra, de autoria de um monge do Mosteiro da Santa Cruz, se constitui em uma narrativa respeitante à Paixão de Nosso Senhor que dividir-se-á em quatro volumes, trazendo de forma organizada os acontecimentos que cercam a Morte e Resurreição de nosso Salvador. E, para tanto, faz uso de uma breve sucessão de capítulos que remetem aos Quatro Evangelhos de forma homogênea, deixando entrever pequenos detalhes que somente uma leitura bem elaborada e comentada dos mesmos Quatro Evangelhos poderia fornecer.

divisor.gif
O LIVRO DOS SALMOS
 

A presente tradução de O Livro dos Salmos, há décadas esgotada nas prateleiras brasileiras, é fruto de um poderoso esforço de seu tradutor, o Rev. Pe. Leonel Franca em trazer à lume uma tradução efetivamente fiel à letra dos originais do Saltério, em consonância com as solicitações instantes de S.S. Pio XII, em cuja época deu-se também a lume a Nova Vulgata.

 

Conforme o Rev. Pe Leonel,

 

Vontade do Santo Padre era que a nova tradução fosse feita sobre os textos originais. Urgia, pois, fixar criticamente estes textos, sobretudo os hebraicos dos Salmos e dos Cânticos. A crítica  textual atingiu hoje "uma estabilidade e segurança de princípios que a transformaram em um instrumento de primeiro valor para dar uma edição mais correta e exata da palavra divina".

 

Desta forma, a obra traz integralmente a tradução fiel dos 150 Salmos presentes no conjunto do Saltério, com o acréscimo dos Cânticos do Breviário Romano, para uso especial de religiosos, completando por sua vez com inestimável valor outras traduções de renome, como a do Rev. Pe. Matos Soares, da Sagrada Escritura.

 

Para todas as famílias, religiosos, clérigos e interessados, O Livro dos Salmos é uma obra de interesse fundamental.

divisor.gif
A MAÇONARIA E OS JESUÍTAS
 

D. Frei Vital Maria de Oliveira, pertencente à Ordem dos Frades Capuchinhos, nasceu em Pernambuco, no sítio Jaqueira do Engenho Aurora, aos 27 de novembro de 1844. De caráter decidido e enérgico, como se notava desde sua infância, prossegue em Recife os estudos necessários até adentrar no Seminário de Olinda, instituição histórica pela conceituada formação de seus membros e pela consolidada influência nos rumos do clero nordestino. Dali parte para Paris, em 1862, ingressando imediatamente no Seminário de São Sulpício, donde faz peregrinação em diversos conventos franciscanos até ser ordenado sacerdote, na igreja da Imaculada Conceição de Matabieau, por D. Desprez, então arcebispo de Tolosa. Retorna ao Brasil em 1868, passando por Maceió, Rio de Janeiro e São Paulo. Sua sagração episcopal dá-se no ano de 1872, após nomeação por decreto imperial e carta de estímulo do Pontífice reinante Pio IX.

 

Na presente obra têm-se uma exposição comentada pelo bispo de documentos secretos da Maçonaria, que são contemplados em contraste com a doutrina da Igreja aplicada a esta seita em particular. Com a publicação, em 29 de maio de 1873, do breve pontifício Quamquam dolores, de autoria de Pio IX, inúmeros prelados brasileiros foram incentivados a reagirem contra a difusão das seitas em solo nacional, situação em que se insere esta Carta Pastoral. Enxergando o poder que a Maçonaria tinha alçado não somente no meio político como dentro do próprio clero de Olinda, D. Vital comporá esta carta dividida em duas partes: a primeira faz uma análise de documentação apreendida da Alta Vendita Italiana e condenada pela Santa Sé; e em sua segunda parte, temos a exposição da trama que fez os Jesuítas serem deportados naquele período, uma vez mais em sua história luso-brasileira.

 

Esta obra, como é sabido, foi a causa de sua condenação à prisão por D. Pedro II, em 1874, bem como de seu exílio para Roma e de sua morte, decorrida por obra da própria Maçonaria. Escrita em linguagem simples, destinada a ser compreendida por toda a população, tal carta incendiou os ânimos do Imperador no que depois foi chamado de Questão Religiosa, uma vez que contrariava a seita que estava profundamente envolvida com o Senado Imperial e com a própria medula política do Brasil.

 

Depois de anos da ausência de sua circulação impressa, a Editora Triregnum novamente disponibiliza este escrito da mais absoluta importância, talvez somente não superado pelos Protocolos dos Sábios de Sião. Com o fim de manter em sua total integridade a documentação, os originais foram trabalhados em processo de restauração eletrônica e compilados novamente em formato de livro, numa tiragem limitada.